domingo, 3 de maio de 2015

ALENIA AERMARCCHI M-346 MASTER. O mestre do treinamento avançado.

FICHA TÉCNICA 
Velocidade de cruzeiro: mach 0.85 (1059 km/h).
Velocidade máxima: mach 0,90 (1095 km/h).
Razão de subida: 6705 m/min.
Potência: 0,84.
Carga de asa: 58.3 lb/ft²
Fator de carga: +8/-3 Gs
Taxa de giro: 17º/s (instantânea) e 14º/seg (sustentada)
Razão de rolamento: *220º/s
Raio de ação/ alcance:  900 km/ 1981 km
Empuxo: 2 motores Honeywell F124-GA-200 com 2834 kgf de empuxo cada.
DIMENSÕES
Comprimento: 11,49m
Envergadura: 9,72m
Altura: 4,91 m
Peso: 7400 kg (decolagem)
ARMAMENTO
3000 kg de cargas externas que variam, de tanques de combustíveis a bombas e lançadores de foguetes não guiados. Existe a possibilidade de armar o M-346 com mísseis ar ar AIM-9L/M Sidewinder, mísseis anti navio MBSA Marte MK-2.

DESCRIÇÃO
Por Carlos E.S.Junior
O avançado avião de treinamento Alenia Aermacchi M-346 Master apresenta um desenho que você pode sentir que já viu em algum outro lugar. Principalmente se você é dassas pessoas que, como eu, são aficionadas por aviação militar. Essa impressão não está errada! De fato você viu esse desenho em outro lugar! Para ser mais específico estou falando da Rússia. Sim, a Rússia, o berço do poderoso super caça Su-27 Flanker e dos ágeis MIG-29 Fulcrum, que projetou através de sua empresa Yakolev, o YAK-130. O YAK-130, resultado do projeto YAK-UTS, foi desenvolvido em conjunto com a empresa italiana Alenia Aermacchi a partir de 1993. A ideia era o fornecimento de aeronaves de treinamento para a força aérea russa e para a força aérea italiana. Porém, depois de o protótipo inciar seu programa de voos de testes, houve alguns problemas entre as duas empresas a respeito de sua prioridades. Assim cada companhia acabou seguindo sozinha no desenvolvimento de seus aviões. 
Embora sejam modelos com aparência bastante parecida, os aviões são bem diferentes internamente e o modelo italiano, batizado de M-346 Master tem características especificas para ir de encontro a necessidades de nações ocidentais em treinamento avançado. O primeiro voo do modelo M-346 ocorreu em 2004 e a força aérea italiana colocou uma encomenda de 6 unidades e mais 9 opções que foram exercidas posteriormente, totalizando 15 unidades naquela força aérea. 
Acima: Nas duas fotos acima, o avião negro é o russo YAK-130 do qual o M-346 do lado direito, deriva. As semelhanças externas são bastante explicitas.
O M-346 Master é propulsado por dois motores turbofans Honeywell / ITEC F124-GA-200 que fornecem 2834 kgf de empuxo cada, permitindo uma relação empuxo peso que atinge 0,84, considerada elevada para esta categoria de aeronave. Essa qualidade permite um desempenho de voo muito bom, dando boas acelerações para se recuperar de manobras mais agressivas e ainda possibilitando ao aluno uma experiência física de voo mais próxima do que ele vai encontrar no cockpit dos caças de primeira linha que ele pilotará em sua vida operacional. Nesse ponto, em especial, é interessante observar que o controle de voo fly by wire (FBW) com redundância quadrupla, integrada a um computador de controle de voo (FCS) permite o avião simular o comportamento dinâmico de vários  modelos de primeira linha como o caça Eurofighter Typhoon em uso pela força aérea italiana, entre outros modelos. Essa característica inédita e que é compartilhada pelo seu irmão russo YAK-130, também facilita muito a integração do futuro piloto com a realidade do voo de alta performance. A estrutura do M-346 suporta manobras de 8 Gs e 3 Gs negativo, e sua capacidade de curva, dada pela taxa de giro instantânea de 17º/seg já dá uma boa ideia de sua boa agilidade.
Acima: Os dois protótipos do M-346 pintados nas cores azul e vermelho fizeram diversas apresentações de manobrabilidade. O Computador de controle de voo permite simular o comportamento dinâmico de aeronaves de combate de primeira linha para facilitar a integração do novo piloto a caças de alto desempenho.
O M-346 é uma aeronave que pode ser considerada como um dos melhores treinadores do mundo, devido a seu desempenho de manobra ser muito parecido a de um avião de combate de primeira linha. Logicamente que esse bom desempenho pode ser usado em missões de combate. Assim, o M-346, uma aeronave classificada como LIFT (Lead-in fighter training) que é justamente uma aeronave que simula o desempenho de um caça de primeira linha em treinamentos, pode ser usado em missões de combate reais, principalmente com perfil ar solo, embora o M-346 possa ser armado com mísseis ar ar de curto alcance para enfrentar dogfights. E falando sobre armamentos, o M-346 é capaz de transportar cerca de 3000 kg de cargas externas que podem ser armas ou tanques de combustível externos. Atualmente, o M-346 não transporta sensores complexos e por isso, na verdade, limita os tipos de armas que, de fato podem ser usados por ele. Hoje, para combate ar ar, o míssil AIM-9L/M Sidewinder já foi integrado a aeronave. Trata-se de um míssil com alcance com 18 km o que o qualifica para combates de curta distancia e seu sistema de guiagem é por sensor infravermelho com capacidade all Aspect, o que lhe permite atacar alvos de frente através do calor da fuselagem da aeronave que é aquecida pela fricção com o ar. O M-346 pode receber o míssil anti navio MBDA Marte MK-2A, com alcance de 30 km e seu sistema de guiagem se dá por radar ativo. Outros armamentos disponíveis são as bombas de queda livre da família MK e lançadores de foguetes não guiados de 70 mm.

Acima: Embora o papel principal do M-346 Master seja o de treinamento, seu desempenho permite que seja usado de em combate como um avião de ataque leve ou de interceptação de curto alcance usando mísseis AIM-9L/M Sidewinder.
Atualmente o M-346 foi encomendado por 4 forças aéreas e são elas a Italiana, israelense, polonesa e a força aérea de Singapura somando 95 aeronaves. O governo dos Estados Unidos e sua força aérea estão em vias de iniciar uma concorrência para fornecimento de um novo jato de treinamento LIFT que substituirá os cansados T-38 Talon. A Alenia se juntou com a General Dynamics para oferecer uma versão de seu M-346, que foi chamado de T-100. Porém no começo de 2015, a empresa General Dynamics se retirou do programa, deixando a Alenia sem um parceiro norte americano para dar prosseguimento a esse programa. Nos Estados Unidos, uma empresa que se torne fornecedora de suas forças armadas precisa de um parceiro local para transferir a tecnologia e gerar empregos para os norte americanos, e sem um parceiro local, a viabilidade do modelo T-100 estará comprometida dentro desta concorrência. De qualquer forma, o M-346 é uma aeronave de treinamento que eu classifico como excelente (assim como seu irmão russo YAK-130). Ele representa, de fato, uma evolução interessante em termos de recursos de treinamento para novos pilotos de combate a um custo mais baixo que jogar o piloto novato em um caça de linha de frente biplace  como está sendo feito no Brasil. O custo de operar um caça de primeira linha é alto e por isso não convém treinar pilotos novos com um custo desse porte. Por outro lado, o custo de aquisição (reforço que é SÓ DE AQUISIÇÃO) antes que o pessoal comece a misturar as coisas, do M-346 é um pouco alto. Cada M-346 não sai por menos de U$ 42 milhões de dólares. Ou seja, tem custo próximo de um caça F-16C block 50 novo de fábrica! Pode ser que com novas encomendas, esse valor possa baixar um pouco devido a economia de escala, porém, hoje, deve-se pensar sobre a relação custo benefício de um investimento desses.

Acima: O layout do cockpit do M-346 é similar a de muitos caças de 4º geração, sendo, especialmente similar ao do Eurofighter Typhoon, operado pela Força Aérea Italiana.


Acima: O M-346 pode receber um probe de reabastecimento em voo, tornando ainda mais completo o processo de treinamento do futuro piloto de combate, além de ser muito útil em situações de combate real.



ABAIXO PODEMOS VER UM VÍDEO PROMOCIONAL DO M-346 MASTER.

Curtiu o blog WARFARE? Assine a lista de atualizações através da ferramenta de alertas na barra lateral do blog, ou pelo e-mail editorwarfare@gmail.com e siga a fanpage WARFARE no facebook pelo endereço: https://www.facebook.com/warfareblog

2 comentários:

  1. Carlos, qual desses e melhor pro Brasil Yak-130 ou esse M-346?

    ResponderExcluir
  2. Olá Lucas! Tecnicamente os dois aviões são muito parecidos, porém o modelo italiano será mais simples de implantarmos na FAB uma vez que a Alenia já é um parceiro da FAB de muitos anos e conhecemos sua linha de fornecimento de peças e suporte.
    Abraços

    ResponderExcluir