sábado, 4 de dezembro de 2021

GALERIA: Tavor georgiano

Desfile das Forças Especiais da Polícia da Geórgia celebrando o Dia da Independência em 26 de maio de 2004.

Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 4 de dezembro de 2021.

O primeiro usuário de exportação do fuzil de assalto bullpup israelense Tavor TAR-21 foram as Forças Especiais da Polícia da Geórgia, com os georgianos encomendando o primeiro lote em 2001, um ano antes da Índia, o primeiro grande operador. Os fuzis georgianos foram recebidos em 2003, e os indianos em 2005. Os fuzis Tavor encomendados tanto para a Geórgia quanto para a Índia foram produzidos pela empresa estatal Israel Military Industries (IMI).

Os TAR-21 da Geórgia são calibrados em 5,56mm padrão, apesar da possibilidade de serem calibrados no 5,45mm já em estoques herdados da União Soviética.

Operadores georgianos com o TAR-21.

Símbolo da IMI no TAR-21 georgiano, em calibre 5,56mm.

Também conhecida como Ta'as (hebraico: תעש, התעשייה הצבאית), a IMI foi uma fabricante de armas israelense fundada em 1933, antes mesmo da criação do Estado de Israel, e cujas armas portáteis são muito populares em todo o mundo até os dias de hoje. Em 2005, a sua Divisão de Armas Portáteis (Divisão Magen) foi privatizada para a holding privada israelense SK Group e renomeada Israel Weapons Industries (IWI), enquanto o resto da empresa foi rebatizada IMI Systems. A IWI faz parte de um grupo de empresas que desenvolve e fabrica uma grande variedade de armas e fuzis usados por exércitos e agências de segurança pública em todo o mundo.

Em 25 de novembro de 2018, a Elbit Systems concluiu a aquisição da IMI Systems e a renomeou para Elbit Systems Land.

Operadores desfilando com os AK74 da era soviética.

Operadores posando com fuzis AK74, Tavor TAR-21 e Dragunov.

Leitura recomendada:


Nenhum comentário:

Postar um comentário