quinta-feira, 16 de agosto de 2018

STEYR TMP/ BRUGGER & THOMET MP-9. Da Áustria para a Suíça, a excelência de uma compacta submetralhadora.

FICHA TÉCNICA (BRUGGER & THOMET MP-9)
Tipo: Submetralhadora.
Sistema de operação: Recuo curto com sistema de retardo por rotação do cano.
Calibre: 9X19 mm.
Capacidade: Carregadores de 15, 20, 25 e 30 munições.
Peso: 1,3 Kg. (vazia)
Comprimento Total: 52,3 cm (Estendida), 30,3 cm (coronha rebatida).
Comprimento do Cano: 5,12 polegadas (130 mm).
Miras: Totalmente ajustáveis.  Pode se usar miras opticas e miras refletivas facilmente instaladas no trilho picatinny.
Cadência de tiro: 1100 tiros por minuto.
Velocidade na Boca do Cano: 370 m/seg.

DESCRIÇÃO
Por Carlos Junior
A fábrica austríaca Steyr, outra empresa mundialmente consagrada do ramo de armas leves, bastante lembrada pelo seu excelente fuzil de assalto bullpup AUG, já descrito no Full Metal Jacket, projetou e construiu no finalzinho dos anos 80 do século passado, uma submetralhadora ultra compacta, quase que uma "pistola metralhadora", batizada de TMP que significa Taktische Maschinenpisto ou "pistola metralhadora tática". Embora, suas dimensões sejam bastante compactas, ainda são maiores que uma pistola com dimensões "full" como uma M-1911, por exemplo.
Acima: Aqui podemos ver a Steyr TMP original. Observe que ela não dispõe de coronha e nem de trilhos para instalação de acessórios.
O projeto da TMP trouxe uma submetralhadora fabricada com corpo de polímero e inserções de aço para reforço das partes onde há atrito ou qualquer esforço mecânico. O carregador, também em polímero, é inserido dentro da empunhadura, ao melhor estilo "UZI" e foi produzido pela Steyr com capacidade para 15 e para 30 munições, sendo mais comum este ultimo, uma vez que a elevada cadência de tiro da TMP que chega a 1100 tiros por minuto, esvazia muito rapidamente o carregador quando operada em regime totalmente automático. O cano da TMP possui pouco mais de 5 polegadas de comprimento e além disso a Steyr optou por não integrar uma coronha na arma, o que a deixou extremamente compacta, tendo a manopla de apoio, no guarda mão, como única forma de apoio no momento de disparo.
Acima: A técnica de uso da TMP foca em um tiro "semi visado", até porque este tipo de arma não tem objetivo com uma "precisão olímpica" no seu uso tático. É uma arma de assalto no mais puro conceito do termo.
O sistema de seleção de regime de fogo é bastante simples, de forma que eu chamaria até mesmo de "rudimentar". Trata-se de uma tecla que fica atravessada na parte superior da empunhadura e que quando pressionada para a direita, deixa a arma em "safe" ou travada; pressionando a tecla para a posição intermediaria, a arma operará em semi-automático e quando pressionada totalmente para a esquerda, a TMP operará exclusivamente em regime totalmente automático.
O mecanismo de funcionamento da TMP opera em um sistema  de recuo curto, blowback com retardo gerado pela rotação lateral do cano. Embora, essa forma de retardo onde o cano gira lateralmente para a direita, não seja comum, a arma apresenta alta confiabilidade mecânica. A tecla de manejo do ferrolho tem desenho e operação semelhante a encontrada nos fuzis da plataforma AR, sendo uma alça na parte superior e traseira do corpo da submetralhadora que se puxa uma vez para alimentar a câmara da TMP e armar o percursor.
Acima: Mesmo sendo uma arma de qualidade inquestionável e boa confiabilidade a Steyr não obteve o resultado comercial que esperava para a TMP.
Atualmente a Steyr não fabrica mais a TMP, tendo vendido o projeto em 2001 a empresa suíça Brugger & Thomet que a partir dai passou a desenvolver o projeto da TMP aperfeiçoando a arma levando à apresentação, em 2004 da nova e moderna MP-9 que apresenta diversas modificações que tornaram o projeto original da Steyr, mais flexível para um mercado dominado pelas muitas versões das submetralhadoras HK MP-5, como a MP-5K. As modificações que a B&T integrou na MP-9 foram a instalação de uma coronha dobrável para a direita que, quando estendida, permite disparos mais precisos a maiores distancias; a instalação de trilhos padrão MIL-STD-1913 picatinny para rápida montagem de miras e um sistema de segurança no gatilho semelhante ao encontrado nas famosas pistolas Glock, com uma tecla no próprio gatilho que desarma o sistema de disparo se não estiver pressionado. Outra importante modificação no modelo MP-9 foi a mudança da tecla de regime de fogo para uma tecla ambidestra, posicionada próximo a parte superior da empunhadura da arma e que se move verticalmente entre as posições safe (travada), Fire (tiro intermitente) e Full (rajada).
Acima: A empresa Brugger & Thomet, ou simplesmente B&T adquiriu o projeto da TMP da Steyr e desenvolveu o modelo. Assim nasceu a MP-9, uma submetralhadora que permite um uso mais flexível e que dá a seu operador mais recursos para ser empregada de forma eficaz.
Hoje o modelo MP-9 se mantem no mercado, sendo usado principalmente por forças de segurança de autoridades e por forças militares e policiais. Suas melhorias em relação ao modelo original trouxe maiores vendas para o modelo MP-9 que tem vantagens em operações em ambientes fechados devido a sua compacidade e para ser portado dentro de viaturas. Como desvantagens, a MP-9 (assim como as TMP), tem uma cadência de tiro muito alta, fazendo com que a munição acabe rapidamente ocorrendo desperdício de munição (o que um bom treino por parte do operador pode contornar), e uma precisão degradada devido ao cano relativamente curto que faz com que haja uma baixa concentração dos impactos dos disparos. Embora o fabricante informe que a arma possa ser usada contra alvos dispostos a 50 metros, o seu uso, na pratica, deve ser empregado a distancias que não excedam os 15 metros. Atualmente há 12 países que empregam o armamento em suas forças policiais e militares, incluindo a Rússia em sua FSB (Federal'naya sluzhba bezopasnosti Rossiyskoy Federatsii) ou serviço de segurança federal. A submetralhadora TMP original só é usada pela Áustria e pela Itália em seu Gruppo di intervento speciale (grupo de intervenção especial).
Acima: A MP-9 obteve um substancial maior sucesso no mercado de armas conseguindo equipar forças policiais e militares em 12 países, contra apenas dois países que a TMP original conseguiu equipar.

VÍDEO


Você gosta de tecnologia militar? Fique por dentro das atuais e futuras armas que estão em combate no campo de batalha. Assine nossa newsletter na barra direita do site e nos sigam nas redes sociais também! InstagranFacebook, MeWe e Twiter. Compartilhe nas suas redes sociais e ajude o WARFARE crescer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário