sábado, 20 de março de 2021

Este pastor alemão de uma veterana é o primeiro de cão a visitar Machu Picchu

Por Blake Stilwell, Military.com, 18 de março de 2021.

Tradução Filipe do A. Monteiro, 20 de março de 2021.

Para os veteranos que viajam para o exterior, o uso de animais de serviço pode ser difícil, dependendo do país que estão visitando. O turismo e as viagens de negócios podem ser afetados por limitações ao acesso de animais.

Onde há vontade, há pelo menos possibilidades, como mostrou a veterana da Força Aérea americana (USAF), Melanie Boling, em uma recente viagem ao Peru. Os regulamentos para visitar Machu Picchu proibiam cães, mas a lei peruana permitiu.

Bastou descobrir uma maneira de conectar os dois regulamentos díspares.

Boling serviu nos assuntos mortuários da Força Aérea, operando no Aeroporto Internacional de Bagdá em 2003. Depois de deixar o serviço ativo em 2004, ela trabalhou para uma empresa contratante de segurança. Hoje, ela frequenta a Universidade de Harvard, estudando conservação e política ambiental. Ao mesmo tempo, ela dirige uma organização sem fins lucrativos que ensina crianças no terceiro mundo sobre conservação e fotografia.

“Em alguns desses lugares, eles não têm eletricidade ou meios para processar filme, então usamos filme instantâneo”, disse Boling. “Dar a uma criança uma câmera que mostra uma foto é algo de que ela se lembrará. Então, enquanto fazemos pesquisas científicas, eles estão aprendendo sobre a importância de conservar seus próprios quintais.”

Machu Picchu.

Uma viagem de reconhecimento para sua organização sem fins lucrativos a trouxe ao Peru inicialmente, mas nenhuma viagem à Cordilheira dos Andes estaria completa sem uma visita a Machu Picchu.

Restava apenas um problema: em 2018, Boling sofreu um derrame aos 37 anos que a deixou com problemas nos olhos e na visão. Hoje, ela precisa da ajuda de seu pastor alemão, River Roux, um cão de serviço certificado.

River Roux tem guiado Melanie Boling desde 2018.
(Cortesia de Melanie Boling)

Machu Picchu é o local de uma propriedade real em ruínas do imperador inca, datada de 1450. As ruínas, agora um patrimônio mundial da UNESCO, ficam a uma altitude de quase 8.000 pés (2.438m). O governo peruano presta muita atenção nos visitantes das antigas ruínas.

“Há pessoas que abusam dos sistemas de cães de serviço”, disse Boling. “No Peru, eles permitem animais de apoio emocional, mas eles não têm permissão para subir a Machu Picchu. Combinamos com nossos guias - que farão de tudo para ajudá-lo a chegar aonde deseja - para resolver o problema com o Peru”.

A letra da lei no Peru afirmava que apenas “cães-guia” teriam acesso ao local com seu acompanhante. Boling conseguiu demonstrar sua dependência de River Roux, e o cachorro foi liberado pelo governo.

Boling e Roux em Machu Picchu.
(Cortesia de Melanie Boling)

Quando a dupla chegou ao topo da montanha, os guardas e a polícia continuaram a parar Boling e River Roux.

“Começou a ficar frustrante”, disse ela. “Eu disse ao meu guia que temos permissão para estar aqui e perguntei por que continuamos sendo parados. Ele me disse que é porque ela foi a primeira a estar aqui. O primeiro animal de serviço em Machu Picchu. Todos queriam fotos.”


Bibliografia recomendada:

Leitura recomendada:

PERFIL: Veterana da USAF estampa a capa da Playboy em três países28 de setembro de 2020.

Novo Memorial aos Cães da Guerra do Vietnã Celebra “O Laço Inquebrável”15 de outubro de 2019.

Nova escultura homenageia cães militares7 de março de 2020.

GALERIA: Primeira turma de mulheres paraquedistas do Exército Mexicano em 22 anos1º de junho de 2020.

GALERIA: Pessoal feminino do exército no Tonquim3 de março de 2021.

PINTURA: Mulheres na Grande Marcha6 de março de 2020.

As forças armadas canadenses querem atrair recrutas encurtando e apertando suas saias dos uniformes3 de maio de 2020.

FOTO: Cavalaria Aérea na Coréia16 de maio de 2020.

ENTREVISTA: A biógrafa Jung Chang diz que a Imperatriz-Viúva "Não é um modelo a ser seguido"1º de julho de 2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário