sexta-feira, 6 de março de 2020

PINTURA: Mulheres na Grande Marcha

Chen Huiqing logo após dar à luz durante a Longa Marcha (1935), óleo sobre tela do Coronel Li Mingfeng.

O Coronel Li Mingfeng, nascido em Pequim em 1963, é um coronel do Exército Popular de Libertação da China e membro da associação de artistas chineses.

"Chen Huiqing, 1909-83, foi uma das trinta mulheres que acompanharam a Primeira Frente do Exército Vermelho na Longa Marcha dos comunistas chineses de 1934 a 1935. Ela nasceu em Hong Kong de uma família que veio do Condado de Panyu, na Província Guangdong. Em 1929, Chen Huiqing casou-se com Deng Fa (1906-46) em Hong Kong e trabalhou com ele dali em diante, primeiro no movimento trabalhista e depois no escritório de segurança. Deng Fa ocupou o cargo de chefe de segurança durante a Longa Marcha. Chen Huiqing estava grávida quando ela também partiu e ela deu à luz seu bebê em abril de 1935 em Yunnan, o bebê foi abandonado, assim como todos os bebês nascidos durante a Longa Marcha. Chen Huiqing sobreviveu à Revolução Cultural e morreu em 1983." (Sue Wiles, Dicionário Biográfico das Mulheres Chinesas, 2003).

A Longa Marcha é conhecida como uma expedição de imensas dificuldades e sacrifícios. Soldados do sexo feminino também enfrentaram seus perigos. Quando o Exército Vermelho Central, com 86 mil soldados, decidiu fazer a transferência estratégica da província de Jiangxi em 1934, apenas as 32 mulheres mais fortes foram selecionadas para acompanhar as tropas. Elas foram encarregados de espalhar as idéias do Partido Comunista da China, cuidando dos feridos e levantando suprimentos e dinheiro para o exército.

A retirada foi desastrosa em termos de perdas humanas e sofrimento. Os Exércitos Vermelhos deixaram Jiangxi com cerca de 100.000 soldados e recrutaram mais ao longo do caminho. Apenas 7.000 chegaram a Shaanxi - menos de 1 em 10.

Nenhum comentário:

Postar um comentário