domingo, 28 de março de 2021

FOTO: Fuzis FAMAS capturados no Senegal

Os fuzis capturados estavam em estado lastimável de manutenção. (Twitter)

Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 28 de março de 2021.

Encerrando duas semanas de combates do Exército Senegalês contra os rebeldes do Movimento de Forças Democráticas de Casamance (Mouvement des forces démocratiques de Casamance, MFDC) em Casamance, na fronteira senegalesa com a Guiné-Bissau (ex-Guiné Portuguesa), as imagens de um sarilho de fuzis FAMAS capturados foi postado no Twitter pelas forças governamentais em 9 de fevereiro de 2021.

Segundo o Exército os objetivos da operação foram cumpridos. Os acampamentos foram tomados e deixados desertos, campos de maconha foram queimados e armamento e munições foram capturados em grandes quantidades. O Exército também mencionou a captura de 15 bicicletas.

O acampamento abandonado e completamente revirado, 9 de fevereiro de 2021. (Twitter)

O Movimento das Forças Democráticas de Casamance (MFDC) é o principal movimento separatista na região de Casamance do Senegal, fundado em 1982. Foi apoiado pelo Presidente da Guiné-Bissau João Bernardo Vieira até este ser deposto em 1999. Depende principalmente do povo jola. Seu braço armado foi formado em 1985 e é chamado de Atika (diola para "Combatente").

Seu líder era o padre Augustin Diamacoune Senghor, que morreu em 13 de janeiro de 2007. Senghor assinou um acordo de paz com o governo do presidente senegalês Abdoulaye Wade em 2004. No entanto, várias facções do MFDC se recusaram a participar do acordo de paz e continuaram na luta armada. Esta divisão dividiu profundamente o movimento de independência de Casamance e continuou as escaramuças esporádicas na região.

Tropas de choque senegalesas em ação de controle de distúrbios civis (CDC) na capital Dacar, 5 de março de 2021. (Twitter)

Isso ocorre em meio a distúrbios civis envolvendo a prisão do popular opositor político, Ousmane Sonko, em antecipação à eleição de 2024. A aparição do FAMAS e outros armamentos franceses em sua ex-colônia não são, por si só, uma surpresa, mas a aparição desse armamento na mão dos rebeldes de Casamance é. A procedência destes fuzis bullpup não foi discutida ou mencionada pelo anúncio governamental.

Tropa de choque senegalesa disparando granadas de efeito moral de um fuzil MAS 49/56 francês, Dacar, 4 de março de 2021. (Seyllou / AFP)

Bibliografia recomendada:

Chassepot to FAMAS:
French Military Rifles 1866-2016.
Ian McCollum.

Leitura recomendada:

Nenhum comentário:

Postar um comentário