Mostrando postagens com marcador academia militar. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador academia militar. Mostrar todas as postagens

domingo, 20 de fevereiro de 2022

GALERIA: Cadetes da Academia Militar de Saint-Çyr em Coëtquidan


Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 20 de fevereiro de 2022.

Cadetes da Academia Militar de Saint-Çyr Coëtquidan (Académie militaire de Saint-Cyr Coëtquidan, AMSCC) no CFIM de Guer, em 23 de fevereiro de 2017. Fotografias de Bertrand Gaudillere.

Os cadetes realizaram treinamentos táticos no terreno, além de estudos sobre os fundamentos da tática em sala de aula. Eles treinaram orientação com bússola, dispararam fuzis FAMAS F1 e granadas de fuzil. Na sala de aula, os cadetes solucionaram problemas de tática em nível de pelotão.

Cadetes com o FAMAS F1.

A Escola Militar Especial (École spéciale militaireESM) de Saint-Cyr, em Coëtquidan, na Bretanha, recebe anualmente 125 alunos. O curso tem a duração de três anos de treinamento militar (físico e teórico) e dá ao cadete um diploma de oficial e engenheiro. Além dos cursos de endurecimento e treinamento físico, os futuros oficias estudam topografia, estratégia, história e geografia, ciências e línguas.

O acampamento base está localizado a 400 metros de distância, na floresta. As barracas são básicas, feitas de lonas. Eles se abrigam do vento e da chuva que muitas vezes cai à noite no inverno bretão. Em uma pequena clareira, trabalham 3 grupos de cadetes, separadamente. No chão, cada equipe estendeu um mapa. Pequenos pedaços de madeira, montes de terra ou musgo representam ataques e posições inimigas.






















Imersão na Academia Militar de Saint-Çyr em Coëtquidan

sábado, 18 de setembro de 2021

GALERIA: Cavaleiras paraquedistas da Rússia


Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 14 de agosto de 2021.

Cenas de treinamento equestre das cadetes femininas da Escola Superior de Comando Aerotransportada de Guardas de Ryazan (RGVVDKU), em 14 de outubro de 2020.

A Escola Superior de Comando Aerotransportada de Guardas de Ryazan é um instituto educacional militar do Ministério da Defesa da Rússia. Foi formada pela primeira vez como Cursos de Infantaria de Ryazan em 13 de novembro de 1918 - portanto, é uma das mais antigas academias militares ativas na Rússia moderna. É a academia militar oficial e o centro de treinamento avançado das Forças Aerotransportadas Russas.

No sistema russo, os paraquedistas servem em uma força separada, atualmente contando mais de 72 mil paraquedistas (profissionais e conscritos). As cadetes usam o uniforme padrão dos paraquedistas, com as boinas azul celeste e as camisas de marinheiro com listras azuis (telnyashka); elas foram acompanhadas durante o exercício por um punhado de colegas do sexo masculino. O armamento portado é o fuzil AK-74M, de uso padrão nas forças russas.




















Bibliografia recomendada:

A guerra não tem rosto de mulher.
Svetlana Aleksiévitch.

Leitura recomendada:







terça-feira, 22 de dezembro de 2020

Mais de 70 cadetes de West Point foram acusados de trapacear em exame


Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 22 de dezembro de 2020.

Segundo noticiado pela Associated Press, mais de 70 cadetes em treinamento na Academia Militar de West Point, formadora dos futuros oficiais do exército americano, foram acusados de trapacear em um exame de matemática feito online quando estudavam remotamente por causa da pandemia do coronavírus.

O Tenente-Coronel Christopher Ophardt, porta-voz da academia, afirmou hoje (22/12) que 73 cadetes foram acusados de trapacear no exame de cálculo em maio de 2020, depois que os instrutores notaram irregularidades nas respostas. Todos, exceto um, eram calouros, ou "plebes" (plebeus), em uma classe de 1.200 alunos. O outro era um estudante do segundo ano.

“O código de honra de West Point e o programa de desenvolvimento de caráter permanecem fortes, apesar do aprendizado remoto e dos desafios trazidos pela pandemia”, disse Ophardt. “Os cadetes estão sendo responsabilizados por quebrarem o código.”

Depois de uma investigação por um comitê de honra formado por cadetes treinados, dois casos foram arquivados por falta de provas e quatro foram arquivados porque os cadetes renunciaram, disse Ophardt. Dos 67 casos restantes, 55 cadetes admitiram trapacear e foram matriculados em um programa de reabilitação de seis meses com foco na ética. Eles ficarão em liberdade condicional pelo resto do tempo na academia. Mais três cadetes admitiram trapacear, mas não foram elegíveis para o programa de reabilitação.

Os cadetes restantes acusados de trapacear enfrentam audiências administrativas para determinar se violaram o código de honra e recomendar penalidades, que podem incluir expulsão.


O escândalo de trapaça é o maior em West Point desde 1976, quando 153 cadetes renunciaram ou foram expulsos por trapacearem em um exame de engenharia elétrica. O caso de 1976 é considerado mais sério, disse Ophardt, porque foram os veteranos que planejaram, colaboraram e executaram a trapaça. “Todo o sistema quebrou”, disse Ophardt.

No escândalo de trapaça de 1976, o secretário do Exército nomeou uma comissão seleta chefiada pelo ex-astronauta Frank Borman para revisar o caso e mais de 90 dos pegos trapaceando foram reintegrados e autorizados a se formarem, disse Ophardt.

Vídeo recomendado:


Bibliografia recomendada:


Leitura recomendada:

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

GALERIA: Realeza Camuflada

Princesa Elisabete da Bélgica, duquesa de Brabante, em treinamento durante seu primeiro ano na Academia Militar Real, 2020. Ela será a futura comandante-em-chefe das forças armadas quando se tornar rainha.

Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 28 de setembro de 2020.

A princesa Elisabete, duquesa de Brabante (holandês: Elisabeth Theresia Maria Helena; francês: Élisabeth Thérèse Marie Hélène; nascida em 25 de outubro de 2001) é a herdeira aparente do trono belga. Filha mais velha do rei Filipe e da rainha Mathilde, ela adquiriu o cargo depois que seu avô, o rei Alberto II, abdicou em favor de seu pai em 21 de julho de 2013.

A princesa Elisabete da Bélgica, duquesa de Brabante será a futura comandante-em-chefe das forças armadas quando se tornar rainha.

Ela iniciou os seus estudos na Academia Militar Real da Bélgica esse ano. Elisabete será a futura comandante-em-chefe das forças armadas quando se tornar rainha. Em 21 de julho de 2013, depois que seu pai fez o juramento de rei dos belgas, a princesa tornou-se herdeira do trono e, como tal, tem o título de duquesa de Brabante.

Dez anos antes do nascimento de Elisabete, um novo ato de sucessão foi posto em prática que introduziu a primogenitura absoluta, o que significa que Elisabete vem em primeiro lugar na linha de sucessão porque ela é a filha mais velha. Se ela subir ao trono como esperado, ela será a primeira rainha reinante da Bélgica.

A princesa Elisabeth estudou no St John Berchmans College, em Bruxelas, no distrito de Marollen, em Bruxelas, que contou com a presença de seus primos mais velhos, filhos de sua tia paterna, a arquiduquesa da Áustria-Este. Esta é uma mudança significativa nos hábitos da família real, pois é a primeira vez que a educação de um futuro monarca belga começa em holandês. Elisabete fala holandês, francês, alemão e inglês.

Elisabete estudou no UWC Atlantic College no País de Gales e recebeu o International Baccalaureate Diploma Programme na sessão de maio de 2020. Em 20 de maio de 2020, o Palácio Real da Bélgica anunciou que ela ingressou na Academia Militar Belga em Bruxelas no outono de 2020.







O fuzil é o FN FNC, sucessor do venerável FN FAL.

O instrutor observa a aquisição do alvo de forma correta.





Nesta sexta-feira, dia 25 de setembro de 2020, a princesa Elisabete e o seu pelotão receberam a boina azul durante cerimônia na Academia Militar Real. A boina azul é concedida a cadetes que concluíram com sucesso sua fase de iniciação militar (phase d’initiation militaire, PIM), que ocorreu durante 4 semanas em Elsenborn. A abertura formal do ano letivo da academia terá lugar no dia 8 de outubro.

Ver essa foto no Instagram

De Blauwe Mutsen Parade van de Koninklijke Militaire School is de ceremoniële overhandiging van de blauwe muts aan de leerling-officieren die op 2 september gestart zijn met hun militaire initiatiefase in het Kamp Elsenborn. De blauwe muts staat voor de succesvolle afronding van dit belangrijk onderdeel van de opleiding. Zo ontvangen ook Prinses Elisabeth en haar peloton de blauwe muts. De officiële opening van het nieuwe academiejaar van de KMS vindt plaats ‪op 8 oktober‬. ————— Remise du béret bleu à la Princesse Elisabeth et son peloton lors d’une cérémonie à l’Ecole Royale Militaire. Le béret bleu est remis aux élèves-officiers qui ont réussi leur phase d’initiation militaire (PIM) qui s’est déroulée pendant 4 semaines à Elsenborn. L’ouverture solennelle de l'année académique de l'ERM aura lieu ‪le 8 octobre‬ prochain. @royal_military_academy @defensie.ladefense #defensie #defence #PrincesseElisabeth #PrinsesElisabeth #PrincessElisabethofBelgium #ElisabethvanBelgië #HertoginvanBrabant #DuchessedeBrabant #DuchessofBrabant #Princesse #Prinses #Princess #Elisabeth #België #Belgique #Belgium #BelgianRoyalPalace #MonarchieBe 📸 Belga

Uma publicação compartilhada por Belgian Royal Palace (@belgianroyalpalace) em