sexta-feira, 2 de outubro de 2020

GALERIA: Largagem paraquedista em Quang-Tri durante a Operação Camargue

Um corneteiro paraquedista do 1er RCP, recém-lançado, na região costeira de Quang-Tri, toca o "reunir" com a corneta.

Por Filipe do A. Monteiro, Warfare Blog, 2 de outubro de 2020.

A Operação "Camargue", realizada de 28 a 30 de julho de 1953 em Anam (Vietnã Central), na região costeira entre Hue e Quang-Tri, pretendia retomar o controle dessa região para conter uma ofensiva preparada pelos Viet-Minh. Esta operação foi realizada com a participação de tropas aerotransportadas entre as quais o II/1er RCP (2e Bataillon du 1er Régiment de Chasseurs Parachutistes/ 2º Batalhão do 1º Regimento de Caçadores Paraquedistas), blindados do 1er REC (1er Régiment Étranger de Cavalerie/ 1º Regimento de Cavalaria Estrangeira) entre os quais os blindados especializados do 7e GEA (7e Groupe d’Escadrons Amphibies/ 7º Grupo de Esquadrões Anfíbios) bem como o Grupamento D do GM 7 (7e Groupe Mobile/ 7º Grupo Móvel) e com o auxílio de embarcações da Marinha. Fotos de Corcuff Paul para o ECPAD.

Paras do II/1er RCP do Major de Bréchignac.

A operação contou com dez regimentos de infantaria, dois batalhões aerotransportados, a maior parte de três regimentos blindados, um esquadrão de blindados anfíbios e um trem blindado, quatro batalhões de artilharia, trinta e quatro aeronaves de transporte, seis aeronaves de reconhecimento e vinte e dois bombardeiros de caça e cerca de doze navios da Marinha, incluindo três EDVP - essa força não era inferior em tamanho a algumas das usadas em operações de desembarque na Segunda Guerra Mundial no Pacífico.

Os franceses dividiram suas forças em quatro "groupes mobiles" (grupos móveis, unidades mecanizadas de armas combinadas): de A a D, comandados pelo General Leblanc. A Operação Camargue seria um dos campos de testes finais para o uso de blindados pelos franceses durante a guerra. Devendo desembarcar na praia alinhados com o centro da Rota Colonial 1A. Enquanto isso, o Grupo B avançaria sobre a terra do oeste da praia voltada para o nordeste.

Paras avançando na areia, um rádio-operador está em evidência.

O Grupo A

- Grupo Móvel 14
- 3º Grupo Anfíbio,
- 2º Comando Naval, 
- 2º Batalhão, 1er RCP,

Enquanto isso, o Grupo B avançaria por terra do oeste da praia voltada para o nordeste. Este grupo consistia do 6º Spahis marroquinos do Grupo Móvel Anamita, 2º Grupo Anfíbio, um pelotão de tanques do 1er REC e duas companhias de infantaria da base militar de Quang-Tri.

O Grupo C avançaria do sudoeste para a parte de trás de Van Trinh através dos pântanos e consistia no 9º Tabor Marroquino, 27º Batalhão de Infantaria Vietnamita, 2º Batalhão do 4º Regimento de Atiradores Marroquinos, 1 Comando, um pelotão de tanques M24 Chaffe dos Spahis marroquinos, um pelotão de barcos-patrulha blindados e um pelotão de EDVP.

Atraídos por estampidos de tiros, os paras se posicionam próximos a uma vila.

Os paraquedistas foram lançados às 14:00h do dia 28 para selar o bolsão mantido pelos marroquinos que já haviam entrado em contato com o Regimento 95 do Viet-Minh. Este regimento sofreu perdas mas conseguiu se evadir e se reconstituir. Em 1954 foi ordenado para o Norte e, em 1962, iniciou emboscadas contra o governo sul-vietnamita.

Paras marchando seguindo um canal. O terreno difícil facilitou a evasão do regimento Viet-Minh.

Bibliografia recomendada:


Leitura recomendada:

Nenhum comentário:

Postar um comentário