sábado, 9 de maio de 2020

Revelado: como as forças especiais sauditas capturaram o chefe do Daesh no Iêmen em uma ousada operação de 10 minutos

Dez minutos foram o suficiente para que as forças especiais sauditas capturassem o líder do Daesh no Iêmen, Abu Osama Al-Muhajir, e outros terroristas importantes em 3 de junho, mas levaram semanas para se preparar para a operação bem-sucedida. (Foto fornecida)

Por Mohammed Al-Sulami, Arab News, 27 de julho de 2019.
Tradução Filipe do A. Monteiro, 9 de maio de 2020.

JEDDAH: O ousado ataque que capturou o líder do Daesh no Iêmen foi meticulosamente planejado por quase um mês e executado em uma blitz de 10 minutos no início da manhã em sua casa pelas forças especiais sauditas, disseram fontes de segurança ao Arab News.

Abu Osama Al-Muhajir - conhecido durante a operação como "a captura especial" - foi preso em 3 de junho, junto com o oficial financeiro do grupo terrorista e vários outros combatentes do Daesh. Sua captura foi mantida em segredo por 22 dias, para que os investigadores pudessem concluir as investigações e confirmar suas identidades.

A operação começou, como operações sensíveis de segurança geralmente começam, com inteligência. Fontes informaram que Al-Muhajir estava morando em uma casa na vila iemenita, com outros terroristas, suas esposas e filhos. A casa foi colocada sob vigilância e a presença do Daesh confirmada.

“O comandante da missão foi escolhido, um dos oficiais mais importantes das Forças Especiais de Segurança, que por sua vez escolheu os indivíduos que participariam da missão. Todos tiveram treinamento avançado nesse tipo de operação perigosa”, disse uma fonte ao Arab News.

“Eles elaboraram um plano em três etapas para garantir a veracidade da inteligência, a conclusão da tarefa da maneira mais rápida possível, sem causar danos às pessoas que moram nas proximidades ou expor os membros da força a qualquer dano, e sair do local levando os capturados para uma área segura."

A primeira fase da operação envolveu o monitoramento constante da casa para verificar as idas e vindas das pessoas, e a quantidade e a qualidade das armas que elas provavelmente possuíam, incluindo bombas.

Concluída a etapa de monitoramento, o comandante da missão definiu a operação para as 9h30 da manhã de 3 de junho, o último dia do Ramadã. "O horário foi escolhido por várias razões, principalmente porque durante o Ramadã, as pessoas comem a refeição suhoor antes do amanhecer e voltam a dormir depois, e o horário de sono das pessoas dentro de casa foi cuidadosamente estudado", disse uma fonte.



“O plano operacional foi ajustado com precisão para minimizar os danos colaterais do raide, e prender os terroristas, garantindo a segurança das mulheres e crianças dentro de casa. Aprovação foi dada à execução."

“O comandante da força informou seus colegas sobre o método de ataque e execução e o método de retirada após a execução ou no caso de qualquer emergência."

“Quando chegou a hora, a execução da segunda fase do plano ocorreu, atacando e invadindo a casa exatamente às 9:20 da manhã. A operação não encontrou resistência e as forças especiais prenderam todos os que estavam na casa. Dentro de 10 minutos do ataque, toda a missão estava completa, o que incluía capturar pessoas, confiscar qualquer arma em casa e sair.”

O terceiro estágio foi transportar a “captura preciosa” para uma área segura, longe de qualquer perigo, seja por agentes do Daesh ou outras organizações terroristas, incluindo as milícias houthis apoiadas pelo Irã. Isso também correu perfeitamente conforme planejado.

As forças especiais sauditas são treinadas, por líderes em campo em todo o mundo, em como planejar e executar tarefas sensíveis tais com rapidez, precisão e com segurança. O sucesso dessa operação não surpreendeu o analista político iemenita Abdullah Ismail.

“Ela demonstra as extraordinárias capacidades das forças sauditas em particular e das forças da coalizão árabe em geral, realizando operações delicadas, o resultado do trabalho de inteligência e o sucesso da vigilância, que levou à prisão de uma pessoa em 10 minutos sem causar danos a civis ou às forças participantes”, disse ele ao Arab News.

"Esta operação é um duro golpe para o Daesh, que se tornou ativo até certo ponto após a derrubada do estado iemenita pelo golpe houthi."

Original: https://www.arabnews.com/node/1516756/saudi-arabia

Leitura recomendada:

A Arábia Saudita tem o melhor equipamento militar que o dinheiro pode comprar - mas ainda não é uma ameaça para o Irã11 de abril de 2020.

PERFIL: Khalid Bin Sultan Bin Abdulaziz Al Saud, príncipe Khalid bin Sultan, Arábia Saudita19 de janeiro de 2020.

A Esparta no Golfo: a crescente influência regional dos Emirados Árabes Unidos2 de fevereiro de 2020.

Como os Emirados Árabes Unidos exercem poder no Iêmen22 de fevereiro de 2020.

GALERIA: Exercício "Shamrakh 1"12 de março de 2020.

Resgate do vôo SQ 117 da Singapore Airlines em 30 segundos cravados8 de janeiro de 2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário