quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Filmes e seriados que você precisa assistir para entender as forças armadas dos EUA, por um oficial do exército britânico


Pelo Major Thomas Mcilwaine, Task&Purpose, 12 de outubro de 2018.
Tradução Filipe do A. Monteiro, 6 de fevereiro de 2020.

Não tenho certeza de que os livros sejam necessariamente o melhor meio para entender as forças armadas dos EUA. Estou inclinado a pensar que uma combinação de televisão e filmes (a expressão máxima da cultura americana como são) provavelmente é mais útil para entender as forças armadas americanas.

No mínimo, eles mostram a nós (estrangeiros) como os americanos querem se ver.

Portanto, aqui, em nenhuma ordem específica, estão minhas cinco sugestões que todos os Aliados devem assistir antes de trabalhar com os americanos e por quê.

1. Três Reis (Three Kings, 1998) - Mostra a idéia de que muitos dos americanos mais patrióticos às vezes têm profundas preocupações sobre o que estão fazendo pelo país e por quê, mas também mostram que farão a coisa certa no final, mesmo que seja contra suas ordens e seus próprios interesses.

2. Band of Brothers (2001, qualquer episódio) - Uma representação incomparável de heroísmo básico e envernizado. Todos os oficiais americanos se vêem como Dick Winters, além do pequeno número de "bola 7" que se vêem com Lewis Nixon.

3. Máquina de Guerra (War Machine, 2017) - Vale a pena ver mesmo que apenas no momento em que a guarda do general está baixa e ele expressa seus verdadeiros sentimentos de desprezo pelo tenente-coronel britânico. Suspeito que isso esteja mais próximo do ponto de vista de muitos oficiais superiores do que eles gostariam de admitir.

4. Restrepo (2010) - O melhor filme da Guerra do Afeganistão, o que significa que você realmente precisa vê-lo se quiser entender uma força armada que foi em um grau moldada por e ainda lutando nessa guerra.

5. Generation Kill - Prova de que, por baixo de tudo, soldados / fuzileiros são praticamente os mesmos, não importa de onde você vem. A maioria deles é gente boa, alguns oficiais são melhores que outros, e sempre há pelo menos uma pessoa que você realmente não gostaria que sua irmã namorasse.

Menções honrosas vão para as Guerras do Pentágono (The Pentagon Wars, 1998, traduzido como Máquina de Guerra no Brasil), que preparam os Aliados para as dificuldades que enfrentarão com a burocracia americana, enquanto O Cavaleiro das Trevas (Batman: The Dark Knight, 2008) explica como a Cidade Brilhante na Colina* acabou se comportando como o Império Britânico e U-571 (U-571: A Batalha do Atlântico, 2000), que além de ser o pior o filme em toda a história da humanidade (sim - é pior que o Weekend at Bernies [Um Morto Muito Louco, 1989**]) também destaca o fato de que os americanos, sem dúvida, apagarão seus Aliados da história quando forem registrá-la.

*Nota do Tradutor: A Cidade Brilhante na Colina, "The Shining City on a Hill", é uma frase usada nos EUA, vinda de uma tradição puritana, caracterizando os Estados Unidos como  um Farol de Esperança.

**Nota do Tradutor: O Warfare não concorda com o autor sobre Um Morto Muito Louco ser um filme ruim.

Original: https://taskandpurpose.com/ricks-movies-shows-us-military

Tom Mcilwaine é um oficial de cavalaria britânico formado em 2012 no CGSC (United States Army Command and General Staff College, Escola de Comando e Estado-Maior do Exército dos Estados Unidos) e em 2013 no SAMS (School of Advanced Military Studies, Escola de Estudos Militares Avançados, também nos EUA) e serviu em operações em funções de comando e estado-maior no Afeganistão e no Iraque, ao lado das forças americanas. Atualmente, ele é chefe de gabinete da 51ª Brigada de Infantaria, parte da 1ª Divisão do Reino Unido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário