domingo, 19 de janeiro de 2020

A Batalha pelo Aeroporto de Donetsk - A história por dentro


Por Eric SOF, Spec Ops Magazine, 18 de janeiro de 2020.
Tradução Filipe do A. Monteiro, 18 de janeiro de 2020.

A batalha pelo aeroporto de Donetsk foi uma das mais sangrentas da curta guerra ucraniana. A principal diferença entre essa batalha e batalhas semelhantes ao redor do mundo na última década foi no ponto em que o tiroteio direto foi orquestrado entre as forças especiais ucranianas e as forças especiais rebeldes. As forças ucranianas foram apoiadas, treinadas e equipadas por seus aliados ocidentais, enquanto as forças rebeldes foram apoiadas por seus aliados orientais.

Na verdade, foi um tiroteio direto entre dois poderes taticamente orquestrados diferentemente. A batalha teve duas fases, descritas como a Primeira Batalha do Aeroporto de Donetsk e a Segunda Batalha do Aeroporto de Donetsk. Em 2015, uma revista SOF publicou uma entrevista com um paraquedista ucraniano que revelou a história interna da batalha pelo aeroporto de Donetsk. O paraquedista se chama Sergei e, nas próximas linhas, você pode ler as opiniões dele sobre o conflito ucraniano e a Batalha do Aeroporto de Donetsk.

Sua Formação

Tenho 22 anos e sou estudante da Universidade Nacional de Cherkasy. Eu servi nas tropas paraquedistas ucranianas em uma companhia de reconhecimento e participei de exercícios internacionais, durante os quais fiz muitos amigos do Exército dos Estados Unidos. Depois de servir, trabalhei nos negócios da família em Cherkasy e estudei na Universidade antes do estouro da guerra. Mas em agosto, fui mobilizada em minha unidade.

A Batalha pelo Aeroporto de Donetsk

Duas semanas antes de nossa chegada, terroristas pró-russos fizeram uma operação para capturar o novo terminal quando o antigo terminal começou a queimar. Os terroristas pró-russos destruíram todos os tanques do governo, prédios próximos e começaram a limpar o novo terminal. As tropas ucranianas dentro do prédio tiveram que deixar suas posições. Então, uma companhia da nossa unidade, a 95ª Brigada Aeromóvel, teve a missão de lançar um contra-ataque contra os terroristas. Após a operação, as forças ucranianas tinham o 1º e o 2º andares sob controle. Dez separatistas estavam no terceiro andar e às vezes lançavam granadas perto da minha posição. O porão também estava sob controle terrorista.


A Batalha pelo Aeroporto de Donetsk (Foto: Al Jazeera)

Em suma, sob o controle das tropas do governo estavam o antigo terminal e o novo terminal. Eu estava no novo terminal. Nossa missão era manter posições de tiro naquele terminal. Nossos grupos estavam cercados por inimigos. No novo terminal, o 1º e o 2º andares estavam sob nosso controle, enquanto o subsolo e o 3º andar estavam sob controle separatista pró-russo.

Um dia, dirigiram-se a nós através da pista trazidos por veículos de combate de infantaria na velocidade máxima à noite. Nossos grupos consistiam de paraquedistas, forças especiais e grupos de reconhecimento. Eles atiraram em nossas posições com RPGs, AKs, metralhadoras, artilharia de mísseis e morteiros, mísseis anti-tanque, lança-granadas automáticos, tanques. O maior problema foram os snipers.



Eu estive no novo terminal por nove dias. Agora estou em Slavyansk, e todos os novos terminais estão agora sob o controle das tropas do governo...

Os Snipers Inimigos

Os separatistas pró-russos tinham muitos snipers, que atiravam de direções diferentes. Às vezes, eu via um "raio de sol" da ótica da luneta na parede quando o sol estava em frente de suas posições. O alcance deles até nós era de aproximadamente 1.000 metros. Não tínhamos contra-snipers com nosso grupo no prédio. Seus snipers mataram apenas dois soldados de um tanque, que foi explodido em uma pista de pouso. Nossas tropas eram muito profissionais e cuidadosas dentro do prédio, mas as balas dos atiradores voavam muito perto de nós...

Seu Treinamento

Participei de exercícios internacionais na Ucrânia. Eles duraram 2 semanas. Os instrutores nos ensinaram sobre suas táticas de combate. Os oficiais compartilharam suas experiências e habilidades de combate obtidas no Afeganistão. E como trabalhar no posto de controle.

Que tipos de armas e equipamentos você tinha?

Em nossa companhia, tínhamos AK-74, AKMS, metralhadora PKM Kalashnikov, SPG-9, RPG-7, fuzil sniper SVD e AGS-17 (lança-granadas automático). Todos esses tipos de armas nós tínhamos no aeroporto... e também tínhamos três veículos de combate de infantaria com metralhadoras 14,5mm, um outro nós perdemos na batalha antes do aeroporto.

Mapa do aeroporto de Donetsk durante o conflito (Foto: XY)

As posições dos nossos morteiros e artilharia reativa a aproximadamente 3-5km do aeroporto. A artilharia era a coisa mais importante na defesa do aeroporto.

Uniforme... você já viu que todo mundo tem um uniforme, colete à prova de balas, capacete, óculos balísticos, botas personalizados. Não temos o mesmo uniforme porque civis (que querem ajudar o exército) e voluntários compram munição e equipamento para os soldados (e eles compram essas coisas em diferentes lojas e países).

Por exemplo, tenho um capacete de kevlar da Itália, um colete à prova de balas da Alemanha, óculos da Inglaterra, um pacote de primeiros socorros de Israel, botas da Alemanha e uniforme ucraniano.


As armas mais pesadas

Tínhamos RPG-7, RPG-18, RPG-22, RPG-6, mísseis anti-tanque “Fagot” [AT-4 Spigot] e “Kombat” [AT-14 Spriggan], СПГ-9 [SPG-9] no terminal... mas havia um grande problema para disparar com esse tipo de arma de dentro do prédio... e o alcance do terminal para os tanques inimigos era aproximadamente 1.000 metros. Mas nossa artilharia foi a melhor arma anti-tanque no aeroporto.

As visões e opiniões expressas neste artigo são aquelas do soldado entrevistado e não refletem necessariamente aquelas da Spec Ops Magazine.

Um comentário:

  1. Os pró russos são tão terroristas que muitos ucranianos, fugiram para o país agressor.

    ResponderExcluir