quarta-feira, 8 de abril de 2020

Preocupações do Pacto de Varsóvia: A Polônia e Alemanha Oriental não eram exatamente os melhores dos "aliados"

Foto de propaganda demonstrando a solidariedade no Pacto de Varsóvia.

Por Michael Peck, The National Interest, 25 de setembro de 2016.
Tradução Filipe do A. Monteiro, 8 de abril de 2020.

A história recente parece ter causado algumas tensões problemáticas em uma aliança-chave da Guerra Fria.

Em 1969, os alemães ainda pensavam que os poloneses eram inferiores. Os poloneses ainda pensavam que os alemães eram nazistas.


Marechal da União Soviética Igor Kulikov, General Wojciech Jaruzelski e General Heinz Hoffmann assistindo exercícios militares combinados dos exércitos do Pacto de Varsóvia.

Apesar da imagem da irmandade comunista fraterna que Moscou procurava retratar, verifica-se que nem tudo era harmonioso no Pacto de Varsóvia. Aquelas nações que se odiaram antes da Segunda Guerra Mundial e continuaram a se odiar depois.

Caso em questão: um relatório do Exército polonês sobre tropas da Alemanha Oriental que realizavam manobras em território polonês durante o exercício Oder Neisse 69 do Pacto de Varsóvia em outubro de 1969. O exército da Alemanha Oriental se comportou mais como o exército de Hitler, segundo o relatório, um trecho que está incluído no livro A Cardboard Castle: An Inside History of the Warsaw Pact 1951-1991 (Um Castelo de Papelão: Uma história interna do Pacto de Varsóvia 1951-1991).



Que o relatório foi escrito pelos poloneses é óbvio a partir do primeiro parágrafo do trecho, que afirma que "as atitudes do NVA DDR (Nationale Volksarmee der Deutschen Demokratischen RepublikExército Popular Nacional da República Democrática Alemã) foram dominadas por sentimentos de culpa causados pelo período histórico anterior".

Infelizmente para os poloneses, essa culpa não durou muito. O relatório continua observando que, durante as reuniões entre oficiais alemães-orientais e poloneses, os alemães se vangloriavam de suas políticas econômicas superiores e de um padrão de vida mais alto, que eles atribuíam à "diligência da nação alemã".


Exército Popular Polonês (Ludowe Wojsko Polskie, LWP).

Exército Popular Nacional (Nationale Volksarmee, NVA).

Os oficiais alemães "exibiram níveis excessivos de autoconfiança, principalmente superestimando os seus e subestimando nossas habilidades organizacionais", observou o exército polonês.

Para qualquer um que saiba alguma coisa sobre como as forças armadas alemãs de 1939 a 1945 viam os eslavos e os europeus orientais como untermenschen preguiçosos e tolos, isso definitivamente parece familiar.


Infantaria do NVA em treinamento.

Infantaria do LWP em treinamento.

Fica melhor. Os poloneses reclamaram que os alemães orientais gostavam de “atirar doces para as crianças e fotografar esses jovens enquanto eles pegavam os doces, o que causou reações desagradáveis e reminiscências entre os civis”.

Lembre-se de que em 1969, qualquer polonês com mais de 35 anos teria lembranças da invasão e ocupação alemãs, da fome dos anos de guerra, enquanto a Alemanha saqueava a nação, as execuções e o trabalho forçado.


Salto da 6ª Divisão de Assalto Aéreo Pomerana, LWP.

Helicópteros Mi-24 Hind da Luftstreitkräfte der Nationalen Volksarmee.

Depois de 1945, os soviéticos refizeram as fronteiras da Polônia, com a União Soviética anexando uma faixa do leste da Polônia e depois compensando a Polônia com uma faixa do leste da Alemanha. Essa mudança aparentemente não se encaixou bem com os soldados da Alemanha Oriental. “Durante as reuniões oficiais, os oficiais do NVA DDR fazendo apresentações nunca usaram frases que tratam do título histórico da Polônia em suas terras ocidentais e do norte. Não há dúvida de que isso é resultado de muitos anos submetendo os soldados do NVA DDR durante o treinamento político à teoria de que 'Hitler perdeu esses territórios'.”

Ao ler o relatório polonês, percebe-se que os alemães orientais não o teriam, recapturando aquela terra.


Infantaria mecanizada do NVA.

Tiro em marcha desembarcado.

De fato, os alemães pareciam se comportar como se fossem donos da Polônia. Na cidade de Poznan, soldados da Alemanha Oriental "sob a influência de álcool enojam as pessoas que andam nas ruas da cidade". Enquanto isso, um “Coronel Leisner, vice-comandante da 9ª Divisão Blindada do NVA DDR, depois de beber demais na cidade de Charzykow, e sem os sapatos e o uniforme, tentou invadir a sala das datilógrafas soviéticas, o que exigiu intervenção.”

Nem todo incidente terminou de forma tão cômica. O relatório do Exército polonês cita um caso em que um sargento da marinha alemã-oriental estuprou uma mulher polonesa.


Blindados PT-76 e OT-62 TOPAS da 7ª Divisão de Assalto Naval Łużycka, LWP.

ASU-85 aero-lançável da 6ª Divisão de Assalto Aéreo Pomerana, LWP.

Para ser justo, relações tensas entre aliados não são novas. "O americano feio" tornou-se um símbolo de insensibilidade americana em terras estrangeiras. Civis britânicos reclamaram que soldados americanos estacionados na Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial eram "pagos em excesso, fazem sexo em excesso e estão aqui". Os civis do Vietnã do Sul se ressentiram do comportamento grosseiro dos militares americanos e okinawanos ainda desejam que as bases americanas na ilha desapareçam. As tropas de ocupação soviética nem sempre se mostraram amáveis com os locais na Europa Oriental, enquanto os soldados afegãos ocasionalmente atiram nas costas dos seus congêneres americanos.


UAZ-469 do NVA.

Coluna de tanques T-55 poloneses durante o exercício Soyuz-81.

Não obstante, o fato é que, aos olhos da Polônia, os alemães de 1969 se comportaram como as tropas de assalto marchando em passo do ganso de 1939. O que nos faz pensar como esses dois "aliados" do Pacto de Varsóvia teriam cooperado entre si, mesmo sob os olhos atentos dos soviéticos. Não é difícil imaginar um regimento alemão-oriental deixando de apoiar seus camaradas poloneses, ou uma unidade polonesa que acidentalmente lançou algumas granadas de artilharia nas posições alemãs.


Tanquistas polonês, soviético e alemão em frente a carros T-72 poloneses.

Talvez os soviéticos não se importassem tanto. Melhor os alemães e poloneses atirarem uns nos outros do que atirarem nos russos.

Original: https://nationalinterest.org/blog/the-buzz/warsaw-pact-worries-poland-east-germany-werent-exactly-the-17821?fbclid=IwAR0LBOHMzXslF82hKlgQT7Z81XTP-lBTQHvogEh-Xnuy4c647Cma-Uk3W7s

Leitura recomendada:

GALERIA: A revolta anti-comunista na Alemanha Oriental de 1953, 26 de fevereiro de 2020.

FOTO: Diensteinheit IX, unidade especial da Alemanha Oriental5 de março de 2020.

O identidade da Stasi do Putin foi encontrada em arquivo alemão11 de março de 2020.

FOTO: T-55 polonês8 de abril de 2020.

Nenhum comentário:

Postar um comentário